O coordenador do mestrado em Engenharia Civil da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG) do Politécnico de Leiria, Hugo Rodrigues, explicou à agência Lusa que o trabalho de caracterização do centro histórico de Leiria baseou-se na inspeção de 302 edifícios, o "que permitiu realizar uma caracterização do parque edificado, dos materiais das soluções construtivas, assim como do estado de conservação das habitações".

As conclusões mostraram que "cerca de 40% do parque edificado tinha necessidades de conservação ou reabilitação, com problemas comuns como humidades, fissuração das paredes exteriores, uma percentagem muito significativa das coberturas com problemas de manutenção e conservação, que coloca em causa posteriormente a conservação dos edifícios".

"Este trabalho está a ter agora seguimento com uma avaliação dos riscos no Centro Histórico de Leiria, e em particular o risco sísmico no centro histórico de Leiria, em colaboração com a Universidade do Minho, resultados que vão ser apresentados no 'workshop'", que se realiza hoje, às 14:30, no Centro de Diálogo Intercultural de Leiria.

O docente adiantou ainda que, "além dos estudos à escala urbana, têm sido realizados estudos à escala dos edifícios com a inspeção detalhada, que tem permitido retirar informação dos materiais utilizados, o que serve de base para os projetistas considerarem na reabilitação, em especial no que se refere às paredes de alvenaria e as coberturas e pavimentos de madeira".

Hugo Rodrigues explicou ainda que neste âmbito foram desenvolvidos pelos estudantes do mestrado oito trabalhos, que "vão desde a análise do património edificado construído, estudos de acessibilidade e mobilidade e drenagem urbana".

Apesar de todos os trabalhos estarem disponíveis e com acesso livre no repositório institucional do Politécnico de Leiria, "a informação recolhida e os trabalhos produzidos estão a ser integrados numa plataforma digital que ficará disponível à comunidade após o 'workshop'".

Além disso, revelou o docente, foi produzido um livro, coordenado por três professores do Politécnico de Leiria, no qual se integraram os resultados obtidos.

Hugo Rodrigues destacou ainda outro resultado importante deste estudo: "O desenvolvimento de um modelo 3D para o centro histórico de Leiria, onde foram exploradas as suas potencialidades como ferramenta de apoio aos serviços da Câmara Municipal de Leiria, no registo de informação do estado de conservação do edificado, e como ferramenta de divulgação do património cultural através da disponibilização virtual da Rota ‘Leiria Ruas e Ruelas’, associada à passagem de Eça de Queirós pela cidade de Leiria".

O Politécnico de Leiria e o Município de Leiria assinalam hoje o Dia Nacional dos Centros Históricos, com a dinamização do terceiro 'workshop' dedicado à temática da "Caracterização do Património Edificado: conhecer para intervir".

Vários especialistas vão apresentar técnicas de caracterização e inspeção dos edifícios, com utilização de técnicas não intrusivas, como ferramentas de caracterização dos edifícios e de suporte à sua reabilitação.

No encontro, cuja entrada é livre, são divulgados os métodos de trabalho e o potencial da informação recolhida sobre as características estruturais e construtivas dos edifícios, bem como a integração de novas tecnologias.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.