"Quero que ouçam a verdade por mim, não como príncipe ou duque, mas como Harry, a mesma pessoa que viram crescer ao longo destes 35 anos. O Reino Unido é a minha casa e isso nunca mudará", afirmou o princípe Harry numa intervenção realizada ontem num jantar e cujo vídeo foi publicado na conta de Instagram que partilha com a mulher, Meghan Markle.

Na intervenção, Harry agradece o apoio dos que o "têm acompanhado" e que o viram "encontrar o a amor". "Finalmente, o segundo filho de Diana casou-se", brincou, antes de referir que a mulher que escolheu partilha os mesmos valores que ele e que, quando se casaram, estavam entusiasmados com as funções na família real. "Estávamos aqui para servir".

"Por todas estas razões, fico muito triste que se tenha chegado a isto", afirmou, adiantando que foram muitos meses de conversas e que "não havia outra opção".

"O que quero deixar claro é que não estamos a abandonar nada e certamente não vos estamos a abandonar a vocês", sublinhou. "A nossa esperança era continuar a servir a Rainha, a comunidade e as minhas associações militares, mas sem financiamento público. Infelizmente, isso não é possível", acrescentou.

O acordo para selar o afastamento da família real destituiu Harry e Meghan de recursos públicos e exige-lhes que reembolsem 2,4 milhões de libras (3,1 milhões de dólares), utilizados nas restauração do complexo onde moram, perto do castelo de Windsor.

Harry também teve de renunciar às suas patentes militares e condecorações obtidas com duas missões ao Afeganistão com o Exército britânico.

No vídeo divulgado na noite de domingo, Harry explica aos seus seguidores o processo de separação da família real - em busca"de uma vida mais calma" - e afirma que tem um "enorme respeito" pela rainha Isabel II.

"Tem sido um privilégio estar ao seu serviço e continuaremos a fazê-lo", afirmou.

"Quando perdi a minha mãe há 23 anos, tomaram conta de mim, mas os media são uma força poderosa. A minha esperança é que um dia o apoio que damos uns aos outros possa ser mais poderoso, porque isto é muito maior que apenas nós".

"Sempre tive um enorme respeito pela minha avó, a minha comandante-em-chefe, e estou-lhe incrivelmente agradecido e ao resto da família pelo apoio que nos têm dado a Meghan e a mim nos últimos meses", disse.

Harry também sugeriu incertezas sobre o início de uma nova vida longe das obrigações reais. O príncipe e Meghan passarão inicialmente um tempo no Canadá, antes de decidir se se vão instalar nos Estados Unidos ou noutro país.

"Estamos a dar o nosso salto de fé. Obrigado por me darem a coragem para dar este novo passo", acrescentou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.