O portão de uma quinta em Évora, que alberga refugiados ucranianos, foi vandalizado com a bandeira da Rússia, uma imagem de Vladimir Putin, palavras de apoio à guerra e ainda símbolos que aludem à invasão — como o "Z", letra visível nos tanques russos.

A denuncia partiu da Associação dos Ucranianos em Portugal, numa carta dirigida ao presidente da Câmara de Évora e enviada ao Jornal de Notícias

"Para nós, ucranianos, o Putin tornou-se o símbolo da morte, do crime e da maior tragédia humana no século XXI (...) O autor destes desenhos e textos a favor de Putin provocou uma grande dor moral aos refugiados ucranianos e à comunidade ucraniana que vive no distrito”, afirmou Pavlo Sadokha.

O presidente da associação considera ainda que o ato de vandalismo deve ser punido por lei.

"Achamos que este ato se enquadra no artigo 240.º da Lei Penal da República Portuguesa - Discriminação e incitamento ao ódio e à violência", admite Pavlo Sadokha.

Portugal concedeu até sexta-feira 14.598 pedidos de proteção temporária a pessoas chegadas da Ucrânia em consequência da situação de guerra, segundo a última atualização feita à Lusa pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.