O edifício histórico, no centro da cidade, foi invadido por roedores após a demolição de um prédio próximo no ano passado.

Os responsáveis dizem que os ratos estão a desfrutar de um "piquenique" no prédio de 91 anos de idade, aninhados em vasos, roendo tapetes e deixando excrementos em todos os lugares.

"Tivemos um empregado ou dois que mencionaram que ouviram algo no teto", disse Herb Wesson, presidente da Câmara, na quinta-feira no seu escritório, segundo a Associated Press.

"Quando estamos a trabalhar até tarde, às vezes ouvimos algo na parede", disse Mark Pampanin, vice-presidente de comunicações do vereador David Ryu.

Downtown está a viver um surto de febre tifóide, de acordo com autoridades de saúde, com vários sem-brigo que pernoitam perto da Câmara afetados. A febre floresce em condições insalubres e muitas vezes é transmitida por pulgas infectadas que se alojam em ratos. Raramente é fatal quando tratada rapidamente com antibióticos, mas as epidemias mataram milhares de pessoas na Idade Média.

A advogada Elizabeth Greenwood acredita que contraiu febre tifóide em novembro passado, depois de trabalhar num prédio ligado ao edifício em questão.

"Foi aterrorizador. Pensei que ia morrer e não sabia o que estava a acontecer comigo", disse ao canal local CBS.

A invasão de ratos tornou-se tão problemática que o presidente enviou uma moção esta semana para investigar "a extensão do controlo de pestes e pragas" na Câmara e em prédios adjacentes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.