Suspeito dos crimes de violência sexual e de danos pessoais agravados, Paul Haggis encontra-se na cidade italiana da região de Apúlia para participar no festival "Allora Fest", segundo a televisão pública RAI, que cita um comunicado do Ministério Público de Brindisi.

As autoridades consideram que o realizador, alegadamente, forçou uma jovem mulher estrangeira a ter relações sexuais durante dois dias, abandonando-a depois no aeroporto Papola Casale, perto de Brindisi, apesar das condições físicas e psicológicas "precárias" em que se encontrava.

A mulher foi assistida por funcionários do aeroporto e pela polícia aduaneira, tendo sido transportada para o hospital de Brindisi, onde foi ativado o protocolo para casos de vítimas de violência sexual, adianta a agência EFE.

Paul Haggis, de 69 anos, vencedor do Óscar pelo filme "Crash" e de guiões como "Million Dollar Baby" (2004) ou "Casino Royal" (2006), está detido em prisão preventiva, de acordo com o despacho emitido pelo procurador Antonio Negro.

"De acordo com os elementos recolhidos, o investigado teria forçado a jovem, conhecida dele há muito tempo, a ter relações sexuais", referem as autoridades.

Em janeiro de 2018, quatro mulheres nos Estados Unidos acusaram o cineasta de episódios que vão de agressão sexual a assédio ou violação, na sequência de uma denúncia apresentada em Nova Iorque pela publicitária Haleigh Breest.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.