De acordo com o The Guardian, uma revisão interpartidária recomenda que os deputados não devem ser autorizados a levar bebés para a câmara da Câmara dos Comuns durante os debates.

O grupo decidiu que os deputados não devem levar bebés para a Câmara dos Comuns ou para Westminster Hall se quiserem "observar, iniciar, falar ou intervir nos procedimentos".

Todavia, é referido que deve haver um "grau de discrição de facto", que "dever ser exercido com parcimónia".

A revisão das regras foi ordenada por Lindsay Hoyle em novembro, depois de a deputada trabalhista Stella Creasy ter sido informada que já não podia levar o seu filho Pip, então com três meses de idade, para a Câmara dos Comuns.

A mãe de dois filhos, que representa Walthamstow em Londres, esperava que a revisão permitisse "misturar a parentalidade com a política".

Por isso, Creasy ficou "chocada" quando as autoridades Comuns lhe enviaram por e-mail as regras, que a proíbem de levar crianças a debates.

Creasy disse ainda que "não ficou surpreendida" com a recomendação porque a comissão "não falou com uma única pessoa fora do parlamento, apesar de muitos de nós os encorajarmos a fazê-lo", falando ainda em "regras antiquadas" e na "necessidade de modernização".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.