“A investigação preliminar está em curso”, declarou a porta-voz da Polícia de Ondo, Funmilayo Odunlami, reportaram hoje os media locais, apesar de o resgate ter acontecido na sexta-feira.

“É um assunto relacionado com a igreja: um pastor que afirma que Jesus virá brevemente e que o êxtase (conceito teológico que faz referência à ascensão de todos os crentes ao céu e ao regresso de Jesus Cristo) terá lugar em setembro e que os acolheu todos na sua casa”, acrescentou Odunlami.

Alguns dos afetados asseguraram a media locais que não ficaram à força, mas sim por vontade, enquanto o pai de um dos menores resgatados afirmou que o filho insistiu em acampar no templo depois de este ter decidido deixar de assistir aos serviços religiosos, porque “os seus ensinamentos bíblicos eram incorretos”.

De acordo com uma organização de jovens da sociedade civil de Ondo, os afetados estiveram retidos durante seis meses antes de serem resgatados.

O pastor da igreja, David Anifowoshe, foi detido juntamente com vários subordinados e encontra-se atualmente sob custódia policial, à espera da conclusão da investigação e de serem formuladas acusações, informou a polícia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.