As crianças, que se encontravam sob os escombros da casa de família, que ruiu, foram imediatamente transportadas ao hospital da ilha, mas fontes médicas asseguraram que se encontravam bem.

Mattia, de sete anos, foi resgatado no final da manhã e pouco tempo depois foi anunciado que também tinha sido localizado o irmão Ciro, de 11 anos.

Apesar de Ciro se encontrar junto do irmão, as operações de resgate atrasaram-se mais de duas horas devido à grande quantidade de escombros que tinham bloqueado a criança.

De madrugada, os bombeiros tinham salvado outro irmão, Pasqual, um bebé de sete meses.

Pelo menos duas pessoas morreram no sismo registado na segunda-feira à noite na ilha de Ischia, no golfo de Nápoles, no sul de Itália, de acordo com o mais recente balanço das autoridades italianas.

Outras 39 pessoas ficaram feridas, na maioria dos casos sem gravidade, acrescentaram.

O sismo ocorreu às 20:57 (19:57 em Lisboa) de segunda-feira, com epicentro a noroeste da ilha e hipocentro a dez quilómetros de profundidade.

A ilha de Ísquia, próxima da de Capri, é um dos destinos turísticos mais populares do Golfo de Nápoles.

A ilha tem registado vários tremores de terra. O mais grave, em julho de 1883, de magnitude 5,8, fez mais de 2.000 mortos.

O sismo de segunda-feira ocorreu a dias do primeiro aniversário do sismo que fez 299 mortos em Amatrice, no centro do país, a 24 de agosto de 2016.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.