“Teremos Carnaval em fevereiro de 2022!!! Contrato devidamente assinado entre a Liesa, prefeitura do Rio de Janeiro e Riotur [empresa de turismo do município]. (…) Salve o Samba”, escreveu na rede social Instagram o diretor de marketing da Liesa, Gabriel Oliveira David.

O contrato foi firmado na manhã de hoje e concede a utilização do Sambódromo do Rio de Janeiro para a realização dos desfiles das Escolas de Samba do Grupo Especial pelos próximos quatro anos, numa ação inédita.

“Além de cumprir promessa de campanha, de apoio irrestrito ao trabalho desempenhado pelas Agremiações e da importância do evento para o cenário económico, social e cultural do município, do Estado e, num sentido mais amplo, do próprio país, o prefeito Eduardo Paes foi além. Pela primeira vez, o contrato tem a duração de quatro anos — até então, a renovação era feita anualmente”, anunciou a Liesa em comunicado.

A cerimónia de assinatura foi realizada na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca, entre a presidente da Riotur, Daniela Maia, e o presidente da Liesa, Jorge Perlingeiro, que celebrou o momento.

“O contrato já está assinado e garante-nos a confiança necessária para nos esmerarmos na organização dos próximos quatro Carnavais, começando pelo de 2022, cujos desfiles acontecerão nos dias 27 e 28 de fevereiro e 4 de Março. A Apuração dos resultados acontecerá na Quarta-Feira de Cinzas, dia 02 de março”, explicou Perlingeiro.

O desfile das escolas de samba foi realizado pela última vez em 2020, antes de a covid-19 se ter espalhado por todo o Brasil.

Já este ano, o Carnaval foi cancelado em todo o país devido ao forte avanço da pandemia no Brasil, uma das nações mais afetadas em todo o mundo e que já soma 18,9 milhões de casos e mais de 528 mil mortes.

O prefeito da cidade brasileira do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou no mês passado que pretende celebrar um míni Carnaval antecipado na ilha de Paquetá, cuja população está a ser massivamente vacinada contra a covid-19.

Os resultados preliminares dessa vacinação em massa em Paquetá mostram que 90% das pessoas imunizadas antes do início do estudo apresentaram anticorpos para a doença.

O prefeito, amante declarado do Carnaval, pretende organizar a festa em setembro nesta ilha localizada na Baía de Guanabara, a uma hora de barco do centro do Rio de Janeiro, onde terá lugar o primeiro grande evento carnavalesco da região em plena pandemia.

Apenas a população local da ilha, onde moram cerca de 4.200 pessoas, está prevista participar no evento, embora a prefeitura não tenha especificado como vai controlar a entrada de visitantes.

Segundo dados oficiais, 37% da população brasileira já recebeu a primeira dose de alguma das vacinas em uso no país, mas apenas 13% está imunizada com o esquema completo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.