Desse montante, aproximadamente metade será mobilizada para emergências, sendo a outra metade utilizada para possíveis necessidades futuras do país.

“Disponibilizamos recursos extraordinários no valor de 25 mil milhões de euros”, disse o chefe do Governo, Giuseppe Conte, citado pelas agências italianas.

O Ministro da Economia e Finanças, Roberto Gualtieri, que participou na conferência de imprensa após um Conselho de Ministros, forneceu alguns detalhes.

“Os recursos serão parcialmente utilizados no âmbito do primeiro decreto que estamos a preparar e que esperamos aprovar esta semana, na sexta-feira, num valor de 12 mil milhões de euros”, afirmou Gualtieri.

Há uma semana, a Itália decidiu disponibilizar um montante de 7,5 mil milhões de euros, mas perante o agravamento da situação, o Governo deu outro passo, apesar de um grande défice nas finanças públicas e de uma dívida superior a 130% do PIB, o que preocupa Bruxelas há anos.

A epidemia de Covid-19 foi detetada em dezembro, na China, e já provocou mais de 4.200 mortos.

Cerca de 117 mil pessoas foram infetadas em mais de uma centena de países, e mais de 63 mil recuperaram.

Nos últimos dias, a Itália tornou-se o caso mais grave de epidemia fora da China, com 631 mortos e mais de 10.100 contaminados pelo novo coronavírus, que pode causar infeções respiratórias como pneumonia.

A quarentena imposta pelo governo italiano ao Norte do País foi alargada a toda a Itália.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.