O avançado junta-se, por lesão, aos castigados Palhinha, Tabata e Sarabia no grupo de jogadores indisponíveis para o encontro, mas Rúben Amorim lembrou que a utilização de outros jogadores pode dar “nuances diferentes ao jogo” e que isso pode ser positivo para a sua estratégia.

“Isso é bom, para os outros treinadores não terem as nossas referências e existe alguma incerteza em qual é o ‘onze’ que vamos apresentar”, analisou o treinador dos ‘leões’.

Por isso, o técnico prefere “olhar para o que pode mudar no jogo” da sua equipa e lembrou “a fome” dos jogadores menos utilizados e que “sabem que podem ganhar o lugar a qualquer momento”, mas recusou adiantar as alterações que irá fazer face às ausências de Pedro Gonçalves e Sarabia.

“Não o vou dizer aqui. Vou aproveitar este momento de alguma incerteza do seu treinador para tentar surpreender em algum aspeto o Marítimo”, frisou Amorim.

De resto, admitiu que a margem para errar é cada vez mais curta, uma vez que “quanto menos jogos há, mais difícil é emendar os erros” cometidos, pelo que não vai fazer quaisquer poupanças no Funchal a pensar no jogo frente ao FC Porto, na quarta-feira, a contar para a primeira mão dos quartos de final da Taça de Portugal.

“Cada jogo é uma final. Já falámos sobre o que é perder três pontos neste momento, quer para o primeiro, quer para o terceiro [classificados]. Vamos entrar da mesma maneira, com uma equipa muito forte, para vencer, a pensar somente neste jogo e depois teremos tempo para preparar o FC Porto”, garantiu o técnico campeão nacional.

Até porque, apesar da distância de seis pontos que separa o Sporting do líder da I Liga, o FC Porto, o grupo de trabalho “acredita sempre” que pode chegar ao primeiro lugar, uma vez que, no ano passado, “mesmo com 10 pontos [de vantagem] estava sempre desconfiado”.

“Sentíamos que tudo podia acontecer até ao fim. E da mesma maneira que sentimos isso para o primeiro lugar, sentimos para o terceiro. Portanto, o grupo está muito confiante e o que têm de fazer é correr muito e jogar bem, porque o resultado não se controla, mas jogando bem e correndo muito somos uma equipa muito difícil de bater”, apontou.

O Sporting visita o Marítimo no sábado, em encontro da 24.ª jornada da I Liga de futebol, agendado para as 18:00 no Funchal, com arbitragem de Manuel Oliveira (AF Porto).

A equipa de Ruben Amorim procura, em caso de vitória, encurtar para três pontos a distância para o FC Porto e aumentar para nove a vantagem sobre o Benfica, rivais que só no domingo disputam os seus jogos, frente a Gil Vicente e Vitória de Guimarães, respetivamente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.