“Se o PS e Fernando Medina o fizeram não é grave, é gravíssimo. A ser verdade, teria de ter consequências consentâneas com uma atitude absolutamente inqualificável em democracia”, refere Rui Rio numa mensagem hoje na rede social Twitter.

“Custa-me muito a acreditar que isto possa ter mesmo acontecido assim. Tem de ser esclarecido”, disse.

O Expresso e o Observador avançaram, na quarta-feira, que a Câmara de Lisboa fez chegar às autoridades russas os nomes, moradas e contactos de três manifestantes russos que, em janeiro, participaram num protesto, em frente à embaixada russa em Lisboa, pela libertação de Alexey Navalny, opositor daquele Governo.

O CDS apresentou entretanto um requerimento para a audição do Presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, após o alegado envio de dados pessoais de três manifestantes à Rússia.

A Iniciativa Liberal exigiu que o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, assuma responsabilidades políticas pela alegada divulgação de dados pessoais de manifestantes à Rússia e que o Estado garanta a segurança dos visados.

A candidata do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Lisboa, Beatriz Gomes Dias, anunciou também que vai pedir explicações a Fernando Medina sobre a partilha com o governo russo de dados de organizadores de uma manifestação anti-Kremlin.

Também na rede social Twitter, a bloquista escreveu: “O Bloco vai pedir esclarecimentos a Medina sobre a partilha de dados de quem organizou uma manifestação a exigir a libertação de Navalny”.

A Lusa contactou a Câmara de Lisboa, mas, até ao momento, não obteve resposta.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.