"Hoje, às 08:00, hora de Moscovo (06:00 em Lisboa), a Google e Apple suprimiram a nossa aplicação 'Navalny'. Quer dizer que cederam à chantagem do Kremlin", disse Leonid Volkov um dos mais próximos aliados do opositor russo através de uma mensagem difundida pela rede Telegram.

Hoje, a aplicação não constava da lista disponível na Google e Apple, nem na Rússia nem em França, refere a France Presse.

"Suprimir a aplicação 'Navalny' das plataformas é um ato de censura política. O governo autoritário e a propaganda russos vão ficar encantados", disse no Twitter Ivan Jdnaov, diretor da organização de Alexei Navalny - Fundo de Luta Contra a Corrupção.

Navalny, que se encontra preso, apelou aos apoiantes para ao voto "útil" ("inteligente"), nomeadamente nos comunistas, que se encontram, em muitas regiões, melhor colocados para dificultarem o partido Rússia Unida, no poder.

A aplicação digital do oposicionista permitia aos utilizadores saberem - em cada circunscrição - qual o nome do candidato capaz de fazer face aos representantes do partido Rússia Unida.

Moscovo que tem criticado as empresas de internet devido a "conteúdos ilegais" convocou na quinta-feira representantes da Apple e Google a uma comissão parlamentar na Câmara Alta (Conselho da Federação).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.