Três soldados turcos morreram acidentalmente nesta quinta-feira no norte da Síria devido a um bombardeamento da aviação russa, informou o exército turco.

Outros onze soldados ficaram feridos.

"Durante uma operação contra alvos do Estado Islâmico na região na Síria, um avião de guerra da Federação Russa largou uma bomba que atingiu acidentalmente um edifício utilizado por militares do Exército turco", esclareceram os militares em comunicado, segundo explica a Reuters.

O Kremlin disse que o Presidente Vlamidir Putin telefonou ao seu homólogo turco Tayyip Erdgoan e expressou as suas condolências, acabando por culpar a fraca coordenação entre Ancara e o Moscovo para o sucedido.

Este incidente acabou por realçar o risco que existe nos conflitos entre as várias forças que estão envolvidas numa complexa guerra que já dura há seis anos. Para além da Rússia e da Turquia, também estão presentes na Síria o Hezbollah e as milícias apoiadas pelo Irão.

Os rebeldes sírios, apoiados por turcos, perseguiram uma ofensiva na cidade de al-Bab, na fronteira com a Turquia, a 30 km ao sul da Síria. Este local é o último bastião do Estado Islâmico, sendo um importante centro económico para os rebeldes e encontra-se numa zona estratégica na região norte de Alepo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.