As autoridades russas disseram que estão em conversações para a organização de voos de repatriamento com países que encerraram o seu espaço aéreo à Rússia, no âmbito das sanções decretadas contra Moscovo.

O operador turístico da Tui na Rússia vai organizar voos especiais a partir da capital da Bulgária, em 4 de março, e a partir da Madeira, em 7 de março, disseram as agências federais de transporte aéreo e de turismo russas, citadas pela TASS.

“Estão em curso esforços para acordar voos humanitários especiais com os países que nos fecharam o seu espaço aéreo. Estes países incluem a Bulgária, Hungria, França, Chipre, Suíça, Alemanha e Países Baixos”, disseram os ministérios dos Negócios Estrangeiros e dos Transportes e as agências federais russas numa declaração conjunta.

“O trabalho continua numa base contínua”, lê-se na declaração, segundo a TASS.

Os operadores turísticos Anex Tour, Pegas Touristik e Coral Travel estão a trabalhar para assegurar o regresso de turistas retidos em países da América Latina, disseram as agências federais.

Os turistas russos foram aconselhados a considerar opções para regressar à Rússia via países terceiros.

“Os turistas de pacotes turísticos precisam de manter contacto com os seus operadores turísticos a fim de obterem informações sobre todas as alterações possíveis de forma atempada”, acrescentaram as autoridades na declaração.

A União Europeia (UE) e vários países fecharam os respetivos espaços aéreos a aviões russos, no quadro das sanções contra a Rússia por ter invadido a Ucrânia, numa operação iniciada há uma semana.

Com sede na Alemanha, o grupo TUI integra agências de viagens, cinco companhias aéreas e mais de 400 hotéis no mundo, segundo informação na sua página institucional.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.