“O secretário Mattis insistiu no facto de que os Estados Unidos e o Reino Unido desfrutarão sempre de uma relação excecionalmente próxima, visível nos nossos laços em matéria de defesa que são a base da segurança americana”, indicou Jeff Davis num comunicado.

“Também insistiu no compromisso inabalável dos Estados Unidos em relação à NATO”, adiantou.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, será na sexta-feira o primeiro dirigente estrangeiro a reunir-se com o novo Presidente norte-americano, Donald Trump, exatamente uma semana após este tomar posse.

Durante a sua campanha eleitoral, Trump considerou que a Aliança Atlântica era “obsoleta”.

Os dois ministros da Defesa comprometeram-se igualmente a trabalhar em conjunto nos próximos meses e concordaram “na manutenção do objetivo de eliminar o (grupo extremista Estado Islâmico) EI”, indicou o porta-voz do Pentágono.

Mattis também conversou telefonicamente com o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, e, segundo o comunicado, o novo secretário da Defesa norte-americano “queria fazer a chamada no seu primeiro dia em funções para reforçar a importância que atribui à Aliança”.

Mattis foi comandante de um comando aliado da Aliança Atlântica, o SACT, entre 2007 e 2009.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.