O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, começa nesta segunda-feira (10) no Kuwait uma viagem de vários dias pela região do Golfo para tentar desatar a profunda crise entre o Catar e seus vizinhos - aliados estratégicos dos Estados Unidos.

De acordo com o Departamento de Estado, a agenda inclui Qatar e Arábia Saudita. O secretário segue para o Kuwait após passar pela Turquia.

A viagem de Tillerson acontece no meio da ausência de avanços na mediação realizada pelo Kuwait nessa crise regional. O secretário de Estado norte-americano deve ser recebido à noite pelo emir do Kuwait, xeque Sabah al-Ahmad Al-Sabah, antes de se reunir com o chanceler daquele país, xeque Sabah Khaled al-Hamad Al-Sabah.

Antes de Tillerson, os ministros das Relações Exteriores de Grã-Bretanha, Alemanha e Omã e um enviado especial da ONU também passaram pela região para oferecer os seus bons ofícios nesse conflito sem precedentes. Todavia, nenhum deles teve sucesso.

No passado dia 5 de junho, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito cortar relações diplomáticas com o Qatar, acusando o vizinho de apoiar o "terrorismo" e de se aproximar do Irão - adversário regional de Riad.

Na sequência desse corte, a 22 de junho, estes países entregaram a Doha uma lista de 13 reivindicações. Exigiram, sobretudo, o encerramento da emissora de televisão Al-Jazeera e a redução de suas relações com Teerão para suspender as sanções que haviam sido impostas. Entre elas, está o encerramento da única fronteira terrestre do emirado.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.