A existência de uma nova rota de imigração ilegal a partir de Marrocos para Portugal foi confirmada esta terça-feira pelo Diário de Notícias e sustenta-se numa investigação do SEF, partilhada há cerca de duas semanas com a GNR e a Marinha, que estão a colaborar no processo.

Desde então que as três forças de autoridade têm trabalhado em conjunto para prevenir novos desembarques. Para a reconstituição do trajeto completo de migração, os investigadores do SEF apresentaram mapas e vídeos, filmados por alguns dos migrantes, e cruzaram as informações que daí advinham.

"Está confirmado que todas as seis embarcações que conseguiram chegar à costa portuguesa, no Algarve, partiram do mesmo ponto geográfico, El Jadida, na costa atlântica de Marrocos, e tinham como destino Portugal. Confirmou-se também que o trajeto é feito diretamente, apenas numa embarcação, e estima-se que demore entre 40 e 50 horas", sublinha um das fontes da 'task force' ao jornal.

Esta cidade, El Jadida, fica a cerca de 700 km em linha reta de território português até ao Algarve.

A investigação foi partilhada com o Governo há poucos dias,  já depois da chegada do último barco com 28 migrantes.

Até aqui, o Governo tem negado a existência de uma rota. O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse em junho, quando já tinham chegado à costa portuguesa 48 imigrantes: "Não dramatizo aquilo que vejo ser muito discutido, nós não devemos cair no ridículo, devemos antecipar e ter rigor na investigação”. Estas declarações foram feitas na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.