Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras adianta que os inspetores detetaram os oito documentos falsos na segunda-feira, tendo sido seis passageiros identificados na fronteira de entrada do Espaço Schengen e dois na de saída.

Segundo o SEF, na segunda-feira de madrugada, num dos primeiros voos que aterraram em Lisboa, com proveniência de São Tomé e escala em Acra, foram detetados dois passageiros com documentação fraudulenta, apresentando um deles um passaporte da Ilhas Maurícia contrafeito e o outro um passaporte da República da Coreia onde a página biográfica original foi substituída por uma página falsa, contendo ainda carimbos de fronteira falsos.

Num outro voo proveniente do Rio de Janeiro, foi identificada uma passageira, que tinha como destino final Itália, com passaporte francês.

No meio da manhã de segunda-feira, à chegada do voo de Caracas, foram identificados mais três passageiros com documentos falsificados.

O SEF indica que estes três homens apresentaram às autoridades de fronteira passaportes da Alemanha, Noruega e França, que continham fraudes similares, designadamente substituição de página biográfica genuína por outra falsa.

Os inspetores do SEF detiveram ainda, na segunda-feira, dois cidadãos estrangeiros que exibirem, na fronteira de saída, passaportes do Brasil contendo carimbos de fronteira falsos, com os quais pretendiam viajar para Brasília.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.