Já o número de infetados na China continental (que exclui Macau e Hong Kong) é agora de 68.500, verificando-se um aumento de 2.009 casos nas últimas 24 horas.

No mesmo período em análise, 1.323 pessoas receberam alta hospitalar na China continental.

Só na província chinesa de Hubei registaram-se mais 139 mortes, elevando para 1.596 os casos fatais naquela região, foco da epidemia detetada no final e 2019.

Estas são as principais recomendações das autoridades de saúde à população

O surto do novo coronavírus detetado na China tem levado as autoridades de saúde a fazer recomendações genéricas à população para reduzir o risco de exposição e de transmissão da doença. Eis algumas das principais recomendações à população pela Organização Mundial da Saúde e pela Direção-geral da Saúde portuguesa:

  • Lavagem frequente das mãos com detergente, sabão ou soluções à base de álcool;
  • Ao tossir ou espirrar, fazê-lo não para as mãos, mas para o cotovelo ou para um lenço descartável que deve ser deitado fora de imediato;
  • Evitar contacto próximo com quem tem febre ou tosse;
  • Evitar contacto direto com animais vivos em mercados de áreas afetadas por surtos;
  • Deve ser evitado o consumo de produtos de animais crus, sobretudo carne e ovos;
  • Em Portugal, caso apresente sintomas de doença respiratória e tenha viajado de uma área afetada pelo novo coronavírus, as autoridades aconselham a que contacte a Saúde 24 (808 24 24 24).

A comissão de saúde daquela província contabilizou ainda 1.843 novos casos, aumentando o número de infetados na região para 56.249.

Com estas números, o total de mortes a nível mundial é de 1.669. Além dos 1.665 mortos na China continental, há a registar um morto na região especial administrativa chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão e um em França.

As autoridades chinesas isolaram várias cidades da província de Hubei, no centro do país, para tentar controlar a epidemia, medida que abrange cerca de 60 milhões de pessoas.

Das últimas 139 mortes na província de Hubei, 110 ocorreram na sua capital, Wuhan, que está em quarentena desde 23 de janeiro.

Em Portugal, surgiram até agora sete situações suspeitas, mas nenhum caso se confirmou.

Segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), há 44 casos confirmados na União Europeia e no Reino Unido.

Esta é a lista dos países e territórios que notificaram casos de contágio e falecimentos provocados pelo novo coronavírus:

China

Mais de 68.000 pessoas foram contaminadas na China, número que registou um grande aumento depois de o país adotar um novo método de deteção, que começou a ser aplicado na quarta-feira. O COVID19 deixou pelo menos 1.662 mortos no país.

Quase todas as mortes aconteceram na província de Hubei, local onde surgiu a epidemia, que tem Wuhan como capital.

Entre os mortos, há um cidadão norte-americano, que seria a primeira morte confirmada de um estrangeiro.

Uma pessoa morreu em Hong Kong, onde foram detetados ao menos, 56 casos.

Em Macau foram registados 10 casos.

Ásia

Japão: 39 casos, nos quais é de registar a morte de uma mulher. Acrescem a estes pelo menos 285 casos de pessoas infetadas a bordo do cruzeiro "Diamond Princess", em quarentena em Yokohama.

Singapura: 67 casos

Tailândia: 33 casos

Coreia do Sul: 28 casos

Malásia: 21 casos

Taiwan: 18 casos

Vietname: 16 casos

Filipinas: 3 casos, entre eles uma vítima fatal, um chinês de Wuhan, que foi a primeira morte fora da China.

Índia: 3 casos

Camboja: 1 caso

Nepal: 1 caso

Sri Lanka: 1 caso

Oceania: 

Austrália: 15 casos

América do Norte: 

Canadá: 8 casos

Estados Unidos: 15 casos

Europa:

Alemanha: 16 casos (incluindo duas pessoas repatriadas de Wuhan)

França: 12 casos (incluindo uma morte anunciada neste sábado)

Reino Unido: 9 casos

Itália: 3 casos

Espanha: 2 casos, já recuperados e com alta.

Rússia: 2 casos, já recuperados e com alta.

Bélgica: 1 casos

Finlândia: 1 caso

Suécia: 1 caso

Médio Oriente:

Emirados Árabes Unidos: 8 casos

África:

Egito: 1 caso diagnosticado em 14 de fevereiro, o primeiro do continente africano.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.