Segundo Jaime Marta Soares, presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral, a reunião hoje realizada entre os órgãos demissionários e a direção liderada por Bruno de Carvalho foi essencialmente “de reflexão e muita serenidade”.

“Apresentámos à direção do Sporting aquilo que são os nossos pontos de vista e propostas bem fundamentadas e baseadas naquilo que são os interesses dos sócios do Sporting e tivemos oportunidade de ouvir atenciosamente e com grande sentido de responsabilidade aquilo que a direção tinha para nos dizer”, disse Jaime Marta Soares à saída da reunião.

O ainda dirigente ‘leonino’ justificou assim que o facto de não ter sido tomada qualquer decisão deveu-se “há necessidade de se fazer as análises não precipitadas de tudo aquilo que deve ser as decisões que são necessárias implementar para resolver os problemas do Sporting”.

Deste modo, acrescentou que ficou agendada para a próxima quinta-feira nova reunião, para cerca das 19:00, dia em que, segundo Jaime Marta Soares, será decidido “no concreto e com objetividade aquilo que mais importa para os destinos do Sporting”.

O Sporting tem vivido uns dias conturbados depois da derrota na Madeira com o Marítimo, na última jornada da I Liga de futebol, que o fez perder o segundo lugar na prova e consequente apuramento para a terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões.

Na última terça-feira, antes do primeiro treino para a final da Taça de Portugal, a equipa de futebol foi atacada na Academia do clube, em Alcochete, por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores, tendo a GNR detido 23 dos atacantes.

Paralelamente, a Polícia Judiciária deteve na quarta-feira quatro pessoas na sequência de denúncias de alegada corrupção em jogos de andebol, incluindo o diretor desportivo do futebol, André Geraldes, que foi libertado sob caução e impedido de exercer funções desportivas, tendo o número de arguidos já se elevado a sete e as suspeitas se alargado ao futebol.

O cenário agravou-se com as demissões na quinta-feira da Mesa da Assembleia Geral do clube, em bloco, da maioria dos membros do Conselho Fiscal e Disciplinar também do clube, que instaram o presidente do Sporting a seguir o seu exemplo, mas Bruno de Carvalho anunciou que se irá manter no cargo, apesar das seis demissões no Conselho Diretivo.

No domingo, a equipa de futebol perdeu a final da Taça para o Desportivo das Aves, acentuando ainda mais o clime de crise no clube.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.