Depois de terem sido apenas identificados durante a manhã, os suspeitos almoçaram no tribunal. A primeira a ser ouvida foi a madrasta da criança de 9 anos, num depoimento que terá durado cerca de duas horas.

A suspeita abandonou o Tribunal de Leiria pelas 17:15, seguindo-se o interrogatório ao companheiro e pai da criança.

As declarações do homem demoraram pouco mais de uma hora, tendo saído do Tribunal de Leiria pelas 18:30.

Os dois suspeitos, que, quando saíram, voltaram a ser chamados de “assassinos” pelos populares que estiveram junto do tribunal o dia inteiro, vão passar mais uma noite nas instalações da Polícia Judiciária de Leiria, regressando na quarta-feira ao tribunal para ouvirem as medidas de coação aplicadas pelo juiz de instrução.

A criança, de 9 anos, foi dada como desaparecida na manhã do dia 07 de maio, quinta-feira, depois de uma denúncia do pai no posto da GNR de Peniche.

Após cerca de três dias de buscas, a Polícia Judiciária (PJ) de Leiria encontrou o corpo da criança no domingo numa mata na Serra D'el Rei, no concelho de Peniche, distrito de Leiria, e deteve o pai e a madrasta da vítima.

O resultado preliminar da autópsia aponta para uma morte violenta, desconhecendo-se ainda as suas causas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.