“Este acordo tem como objetivo promover a cooperação entre as duas empresas, proporcionando oportunidades de emprego aos formandos da L3, possibilitando também a qualificação de Type Rating do Airbus A320 pela L3 aos novos pilotos contratados pela TAP”, salientou a empresa.

O memorando de entendimento agora assinado “estabelece a intenção da oferta, pela TAP, de uma potencial carreira futura aos formandos atuais da L3, bem como o recrutamento de pilotos que constem da bolsa de pós-graduados da L3″, disse a TAP.

No âmbito do mesmo acordo, a TAP escolheu “a L3 como fornecedor para o treino de qualificação de tipo Airbus A320 para os seus novos pilotos. A formação para Type Rating em Airbus A320 começou já este mês e decorrerá nos centros de treino da L3 em Southampton e Gatwick, no Reino Unido”, explicou a TAP.

Citado no mesmo comunicado, o presidente executivo do grupo, Antonoaldo Neves, referiu que “com uma companhia aérea em rápido crescimento a garantia de um ‘pipeline’ de novos pilotos bem treinados e de alta qualidade não poderia ser mais importante. Esta parceria ajudará a garantir o fornecimento dos melhores pilotos, ajudando a manter os nossos altos padrões de exigência”.

Em setembro, o líder da companhia aérea disse, em audição no parlamento, que tinha o “sonho de criar um grande centro de formação” de pilotos, não só da TAP “como do mundo inteiro”, em Lisboa.

Antonoaldo Neves revelou ainda que a TAP deverá receber um simulador próprio no final do ano, mas como tem de recorrer a equipamentos externos está a cobrar 30 mil euros aos pilotos que entram para a formação da companhia.

“Estou a discutir esse projeto”, disse o CEO, indicando que a companhia ainda tem falta de pilotos e recordou a anunciada contratação de mais 300 profissionais.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.