“Até às 11:30, dos 148 voos previstos para hoje, a TAP já operou os 78 previstos. Dos 64 voos de serviços mínimos previstos para hoje, a TAP já operou os 42 previstos”, informou a transportadora aérea, em comunicado.

A TAP está a operar com serviços mínimos decretados pelo tribunal arbitral e pelos parceiros da companhia aérea, devido à greve de dois dias convocada pelo Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC).

Segundo a empresa, “dos 64 voos de serviços mínimos previstos para hoje, a TAP já operou os 42 previstos”, sendo que “apenas um voo de ida-e-volta para a Guiné-Bissau foi cancelado, mas devido a falta de passageiros”.

Para sexta-feira, foi já cancelado mais um voo de serviços mínimos, Praia, em Cabo Verde, “pelo mesmo motivo”, adiantou a TAP.

“A TAP pede desculpas a todos os passageiros por esta situação e assegura que tudo está a fazer para minimizar o seu impacto e agradece o profissionalismo de todos os tripulantes de cabina incluídos nos serviços mínimos, bem como os esforços de todos os trabalhadores da TAP envolvidos nesta operação”, lê-se na mesma nota.

Os serviços mínimos para a greve dos tripulantes de cabine da TAP, marcada para hoje e sexta-feira, abrangem as regiões autónomas, os países lusófonos e zonas com emigrantes portugueses, segundo um acórdão publicado na segunda-feira.

Hoje, segundo o SNPVAC, a adesão à greve foi total, até cerca das 08:30, tendo apenas partido voos de serviços mínimos ou da Portugália.

A TAP já tinha cancelado 360 voos nos dois dias de greve e tinha também dado a possibilidade aos clientes de alterarem as marcações sem custos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.