Os veterinários tentaram, durante dois dias, salvar o animal que foi arrastado para uma praia. Contudo, os esforços não deram resultados. O estômago da tartaruga estava inflamado com todo o plástico que tinha engolido e não conseguia alimentar-se, explicou Weerapong Laovechprasit, membro da equipa que acompanhou o caso.

"Este ano constatamos que 50% das tartarugas arrastadas até às praias estão doente por causa dos resíduos plásticos que ingeriram", completou o veterinário.

"Há alguns anos isto não acontecia em mais que 10% dos casos".

A Tailândia está entre os países que mais deitam plástico nos oceanos.

China, Indonésia, Filipinas, Vietname e Tailândia despejam a cada ano mais de quatro milhões de toneladas de plástico no mar, o que represente metade do que é deitado fora em todo o planeta, de acordo com a ONG Ocean Conservancy.

"O mar tornou-se uma lixeira e foi isso que a matou", lamentou Weerapong Laovechprasit.

A morte da tartaruga verde aconteceu poucos dias depois da morte de uma baleia que engoliu mais de 80 sacos de plástico.

Thon Thamrongnawasawat, biólogo marinho na Universidade Kasetsart, espera que a divulgação destas mortes provoque "um impacto forte".

"Esta é a primeira vez em 20 anos que vejo um avanço possível", disse, ao destacar as notícias na imprensa local e internacional sobre o tema, assim como as reações nas redes sociais.

Pelo menos 300 animais marinhos, incluindo baleias, tartarugas marinhas e golfinhos, morrem a cada ano nas águas tailandesas depois de engolir plásticos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.