“Depois de um ano de 2020 marcado pelos impactos negativos da pandemia de covid-19, com uma quebra de cerca de 76% no número de espetáculos tauromáquicos, e mesmo com um atraso de quinze dias em relação às restantes áreas culturais, arranca hoje a temporada de 2021”, sublinha, em comunicado, a ProToiro.

Na nota enviada à agência Lusa, a Federação Portuguesa de Tauromaquia refere ainda que a temporada taurina arranca com as lotações limitadas nas praças de toiros “até 50%”.

“As normas sanitárias da Direção-Geral da Saúde [DGS] para os espetáculos tauromáquicos estão em revisão, esperando o setor um aumento das lotações em breve e uma maior agilização do espetáculo”, acrescenta.

Além desta questão, a ProToiro recorda que a temporada tauromáquica se inicia com “três meses de atraso”, pois a “data tradicional” para o arranque da época é em 01 de fevereiro, em Mourão, no distrito de Évora.

A temporada tauromáquica arranca hoje com festival taurino na praça de touros José Mestre Batista em Reguengos de Monsaraz, cuja receita reverterá a favor da Santa Casa da Misericórdia de Reguengos de Monsaraz.

Em praça, a partir das 19:00, vão ser lidados seis touros da ganadaria Passanha pelos cavaleiros Luís Rouxinol, Filipe Gonçalves, João Telles, Marcos Bastinhas, António Prates e o amador Tristão Ribeiro Telles.

As pegas vão estar a cargo dos grupos de forcados amadores de Alcochete e de Monsaraz.

No comunicado, a ProToiro adianta que já estão agendados “nove espetáculos” tauromáquicos para este mês.

Além de Reguengos de Monsaraz, estão agendados espetáculos para Vila Franca de Xira, Salvaterra de Magos, Chamusca, Moita do Ribatejo e Azambuja.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.