Segundo a fonte, a greve parcial do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que teve início no passado dia 14, não teve, até ao princípio da tarde de hoje, impacto relevante nos outros aeroportos nacionais.

A greve, convocada, nesta fase, até ao final do mês de agosto, tem tido maior impacto no aeroporto de Lisboa, onde os tempos de espera chegaram, nos últimos dois fins de semana, a atingir um pico de quatro horas.

A greve foi convocada pelo Sindicato dos Inspetores de Investigação, Fiscalização e Fronteiras (SIIFF) face à ausência de resposta do Governo sobre o futuro dos inspetores, na sequência da aprovação da proposta de lei que "prevê a dispersão de competências policiais do SEF pela PJ, PSP e GNR".

A paralisação não contou, no entanto, com a adesão do Sindicato da Carreira de Investigação e Fiscalização do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SCIF/SEF).

O protesto começou em 14 de agosto e abrange, de forma parcial, todos os funcionários que prestam serviço nos principais postos de fronteira do país.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.