A greve de dois dias foi convocada pela Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Elétricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas (Fiequimetal) e pelos seus sindicatos SITE Norte, SITE Centro Norte, SITE CSRA e SIESI.

O coordenador da Fiequimetal, Rogério Silva, disse à Lusa que a greve destina-se aos trabalhadores dos prestadores de serviços do grupo EDP, ou seja, aos trabalhadores das lojas da EDP em todo o território nacional e aos ‘call centers’ de Lisboa, Elvas e Seia.

“A necessidade urgente de valorizar os salários e as funções dos trabalhadores deste setor são imperativas e, por isso, devido à resposta nula por parte das entidades patronais e a própria EDP para a resolução destes problemas, os trabalhadores estão em luta”, lê-se num comunicado divulgado pelo SITE Centro Norte.

O SITE Centro Norte informa ainda que será realizada, na quarta-feira, uma ação de protesto contra “a atitude da EDP e das empresas prestadoras” frente ao edifício do centro de contacto, em Seia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.