A notícia faz manchete esta segunda-feira no jornal Público — disponível online com acesso limitado.

Escreve o diário que surgimento de uma bactéria multirresistente no internamento, em 2019, e a falta de recursos humanos limitaram os transplantes de fígado em adultos apenas aos casos urgentes de doentes já internados.

O Instituto Português do Sangue e Transplantação (ISPT), que em dezembro fez uma auditoria à Unidade de Transplantes Hepáticos, adiantou ao jornal que “desde detembro de 2019” não entram novos doentes em lista de espera para a realização de transplantes hepáticos.

Questionado pelo Público sobre quando se prevê o reinício da actividade normal, o IPST diz aguardar “o plano de restruturação e de implementação das medidas aconselhadas no relatório da auditoria”.

O presidente do conselho de administração do CHUC, Fernando Regateiro, justifica que a Unidade de Transplantes Hepáticos (UTH) está a ser reestruturada, com o objectivo de se criarem “as melhores condições de resposta”. Já o bastonário da Ordem dos Médicos prometeu fazer “uma visita ao serviço em breve” ao Centro Hospitalar.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.