Segundo a imprensa dinamarquesa, Anders Holch Povlsen, proprietário do grupo de vestuário Bestseller, estava no Sri Lanka de férias com a mulher e os quatro filhos no momento dos ataques.

"Pedimos que respeitem a vida privada da família e não temos mais comentários", disse à AFP Jesper Stubkier, responsável da comunicação da Bestseller.

Não foram indicadas as idades das vítimas.

Anders Holch Povlsen, de 46 anos, herdou o grupo Bestseller, criado em 1975 pelos seus pais, Merete e Troels Holch Povlsen.

O grupo, que diz ter quase 3.000 pontos de venda em 70 países, tem marcas como Vero Moda, Only e Jack & Jones.

Holch Povlsen é também acionista maioritário da marca britânica de vendas na Internet ASOS e possui ações da Zalando, especialista alemã de vendas 'online'.

As oito explosões de domingo mataram, pelo menos, 290 pessoas, entre as quais um português residente em Viseu, e provocaram 500 feridos.

Dinamarqueses, australianos, americanos, chineses, japoneses, britânicos, turcos e indianos, além do português, estão entre os estrangeiros mortos nos ataques de domingo, de acordo com informações fornecidas pelos respetivos Governos.

A capital do país, Colombo, foi alvo de pelo menos cinco explosões: em quatro hotéis de luxo e uma igreja.

Duas outras igrejas foram também alvo de explosões, uma em Negombo, a norte da capital e onde há uma forte presença católica, e outra no leste do país.

A oitava e última explosão teve lugar num complexo de vivendas na zona de Dermatagoda.

As primeiras seis explosões ocorreram "quase em simultâneo", pelas 08:45 de domingo (03:15 em Portugal), de acordo com fontes policiais citadas por agências internacionais.

O número de pessoas detidas relacionadas com os ataques, que não foram ainda reivindicados, também aumentou de 13 para 24, disse à agência de notícias francesa France-Presse (AFP) o porta-voz da polícia Ruwan Gunasekera.

A polícia também informou hoje que uma bomba artesanal foi descoberta e desativada no domingo, perto do principal aeroporto de Colombo.

As autoridades policiais descobriram hoje 87 detonadores de bombas num terminal de autocarros na capital.

"Oitenta e sete detonadores foram descobertos num terminal de autocarros particular de Bastian Mawatha, em Pettah", informaram as forças de segurança num comunicado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.