“Os meus representantes acabaram de deixar a Coreia do Norte depois de uma reunião muito produtiva”, escreveu Donald Trump na rede social Twitter, na sexta-feira, referindo-se ao encontro entre o enviado especial dos EUA para a Coreia do Norte, Stephen Biegun, com o seu homólogo Kim Hyok Chol.

“A hora e a data ficaram acordadas para a segunda cimeira com Kim Jong-Un [líder norte-coreano]. Acontecerá em Hanói, no Vietname, a 27 e 28 de fevereiro. Estou ansioso para ver o Presidente Kim e promover a paz!”, acrescentou o Presidente norte-americano.

Num segundo ‘tweet’, Donald Trump sublinhou ainda: “A Coreia do Norte, sob a liderança de Kim Jong-Un, tornar-se-á numa grande potência económica”.

“Eu cheguei a conhecê-lo e a entender completamente o quão capaz ele é”, disse Trump, sublinhando que a Coreia do Norte se tornará "um tipo diferente de ‘Rocket’ – um económico!”.

O elogio de Trump a Kim contrasta com comentários que fez no passado, como quando lhe chamou “Little Rocket Man”, numa alusão à pequena estatura do líder norte-coreano e aos ensaios de lançamento de mísseis do seu regime.

Na histórica cimeira de Singapura o líder norte-coreano prometeu trabalhar para uma “desnuclearização completa da península coreana”, insistindo no fim das sanções económicas impostas ao regime por vários países ocidentais, liderados pelos Estados Unidos.

Singapura foi o local da primeira cimeira entre Trump e Jong-un, a 12 de junho passado.

Trump garantiu que as sanções vão continuar em vigor, enquanto Pyongyang não avançar no processo de desnuclearização.

Por outro lado, a Coreia do Norte pediu a assinatura de um tratado de paz com a Coreia do Sul, para ajudar a garantir a sua sobrevivência.

A Guerra da Coreia (1950-53) terminou com um armistício e sem a assinatura de um tratado de paz entre Pyongyang e Seul, o que deixou os dois países tecnicamente em guerra.

Reuniões em Pyongyang "foram produtivas"

O enviado especial dos EUA para a Coreia do Norte afirmou que as reuniões realizadas em Pyongyang, para preparar a segunda cimeira entre os presidentes, "foram produtivas".

“As conversas nos últimos dias foram produtivas. A nossa equipa conseguiu abordar áreas de interesse comum e ficou ainda acordado que nos vamos reunir novamente (antes da cimeira)”, disse Stephen Biegun, já em Seul com o representante sul-coreano no diálogo sobre a desnuclearização da península coreana, Lee Do-hoon.

O enviado especial dos EUA para a Coreia do Norte esteve em Pyongyang desde quarta-feira até sexta-feira.

A desnuclearização e as alterações nas relações diplomáticas entre os EUA e a Coreia do Norte, para “construir uma paz duradoura na península coreana”, estiveram no topo da agenda da reunião, segundo o Departamento de Estado norte-americano.

“Há ainda trabalho duro pela frente”, até à segunda cimeira dos líderes, disse Stephen Biegun em declarações à agência sul-coreana Yonhap, ressalvando ter convicção que poderão ser alancados “verdadeiros avanços”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.