Donald Trump, que tinha anunciado na sexta-feira que não compareceria à cerimónia de tomada de posse de Joe Biden, voará para o seu clube em Mar-a-Lago, na Flórida, a partir de onde deverá assistir televisivamente à tomada de posse, na companhia de alguns assessores.

Depois de ter se recusado a reconhecer, por mais de dois meses, a sua derrota na eleição de 3 de novembro, Donald Trump acabou por prometer uma transição de poder tranquila, mas sem nunca ter dados os parabéns a Biden.

O seu vice-Presidente, Mike Pence, já disse que estará presente na cerimónia de tomada de posse, que não contará com público nas ruas de Washington, por razões sanitárias e de segurança, sendo substituída por uma cobertura televisiva, que contará com um programa especial transmitido por vários canais e com a participação de várias figuras do espetáculo.

As autoridades estão a preparar uma cerimónia de saída de Trump da Casa Branca, que se assemelhará, em termos de figurino protocolar, a uma visita de Estado, com um tapete vermelho, banda militar e saudação de 21 tiros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.