Num comunicado enviado aos meios de comunicação social, a ISIE estimou o total de votos em 1.796.154 dos mais de cinco milhões de tunisinos recenseados nesta eleição considerada fundamental para o futuro do país.

“O distrito de Monastir registou a maior percentagem de votantes, com 46%, enquanto no distrito central da capital tunisina (Tunes 1) votaram 26%”, referiu o ISIE.

Contudo, a percentagem final na capital atingiu valores semelhantes aos de Monastir e Sfax, núcleo económico do país, juntamente com os votos de Tunes 2, que engloba as áreas metropolitanas da costa, onde reside a classe média alta.

As menores participações no ato eleitoral (15%) verificaram-se na região meridional de Tataouine, uma zona pobre junto à fronteira com a Líbia, e na região montanhosa de Kasserine, junto à fronteira com a Argélia, onde a percentagem de votantes se cifrou nos 11%.

Os números reportam-se à população registada, que é de mais de cinco milhões de pessoas face aos cerca de oito milhões com direito a voto, o que faz com que a percentagem global de votantes nestas eleições fique em cerca de 20%.

A ISIE admitiu, entretanto, a existência de alguns incidentes durante a abertura das urnas e da formação das mesas de voto ainda que, de forma geral, as eleições tenham decorrido com normalidade.

Ainda sem resultados oficiais, os conservadores islâmicos da Ennhada, principal força do Parlamento e parceiros do governo, anunciaram-se como vencedores das eleições, mas sem no entanto incluíram nas suas estimativas o resultado das listas independentes.

Segundo um gráfico apresentado pelo porta-voz do partido, Emad Khemiri, numa sala de imprensa a abarrotar, o Ennhada terá obtido 29% dos votos frente aos 19% do seu rival e aliado no governo, a formação laica Nidaá Tunis.

Segundo as sondagens internas dos partidos (as sondagens públicas estão proibidas) os independentes atingiram 60 por cento dos votos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.