"Afirmamos que, se for necessário, estamos dispostos a pagar uma compensação", declarou ao canal público TRT, horas depois do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ter estendido a mão a Moscovo para normalizar as relações bilaterais, muito deterioradas por este incidente. Até agora, Ancara tinha descartado um pedido de desculpas e o pagamento de uma indemnização.

Veja também: Israel vai pagar indemnização de 18 milhões de euros por ataque a barco turco

De acordo com o primeiro-ministro, Erdogan vai conversar via telefone, na quarta ou quinta-feira, com o presidente russo Vladimir Putin sobre as relações bilaterais. "Acredito que vamos alcançar um acordo sobre este caso. Vamos virar a página e seguir o nosso caminho", disse o chefe de Governo.

Na segunda-feira, o Kremlin afirmou que Erdogan pediu desculpas pela morte de um piloto russo, vítima da queda do avião. O governo turco afirmou, no entanto, que Erdogan tinha apenas transmitido os "pêsames".

A 24 de novembro de 2015, um caça-bombardeiro russo Su-24 foi abatido perto da fronteira síria e um piloto morreu. A Turquia afirmou que o avião tinha violado o seu espaço aéreo. A Rússia adotou medidas penalizadoras, essencialmente comerciais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.