Segundo o governador da região de Lugansk, no leste da Ucrânia, a base desta sociedade militar privada na cidade de Propasna foi "destruída por um disparo de precisão". A operação foi realizada no domingo, segundo Serguii Gaidai no Telegram.

Suspeita-se que o grupo Wagner esta vinculado ao oligarca russo Evgueni Prigoyin, considerado um aliado do presidente Vladimir Putin. Os seus combatentes estiveram presentes nos últimos anos nos conflitos na Síria, Líbia, Mali e outros países da África.

As autoridades ucranianas garantiram ainda que grupos de sabotagem pró-Kiev conseguiram destruir uma ponte ferroviária nos arredores de Melitopol (região de Zaporizhzhia, sul), ocupada pelo Exército russo, num novo esforço para perturbar a logística das tropas de Moscovo.

"Uma ponte ferroviária a menos no sudoeste de Melitopol significa uma ausência total de comboios militares da Crimeia", península anexada em 2014 pela Rússia e essencial para os abastecimentos do Exército russo, anunciou no Telegram o prefeito de Melitopol Ivan Fedorov.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.