“Estou chocado por saber que, enquanto continua esta guerra, o Governo israelita está prestes a alocar novos fundos para construir mais colonatos ilegais”, escreveu Josep Borrell na rede social X (antigo Twitter).

O alto-representante da União Europeia (UE) para os Negócios Estrangeiros acrescentou que a decisão “não é legítima defesa e não vai melhorar a segurança de Israel”.

“Os colonatos constitutem uma grave violação do direito internacional humanitário e são o maior risco à própria segurança de Israel”, completou.

A construção dos colonatos, especialmente na Cisjordânia, são considerados pela população palestiniana e pela comunidade internacional com um dos maiores obstáculos a um processo de paz, uma vez constituem uma ocupação de território que não é israelita e agravaram as tensões entre Telavive e a Autoridade Palestiniana e com os países do Médio Oriente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.