Segundo a agência Associated Press (AP), o caso deu-se no passado dia 7, quando Alex Bozarjian, repórter para o canal televisivo WSAV-TV, estava a fazer um direto enquanto os maratonistas da prova "Savannah Bridge Run" passavam por ela.

No entanto, enquanto falava para a câmara, Bozarjian levou um palmada nas nádegas de um dos participantes. A incidência, captada e entretanto partilhada nas redes sociais, tendo agora mais de 11 milhões de visualizações, mostra a repórter a reagir em choque e a calar-se por breves momentos.

"Violaste, objetificaste e envergonhaste-me. Nenhuma mulher devia ter de lidar com isto no trabalho ou em qualquer outra ocasião", escreveu entretanto Bozarjian na sua conta de Twiter.

A repórter fez uma queixa à polícia, dizendo que o homem lhe uma palmada e agarrou-a e, entretanto, as autoridades de Savannah confirmaram ontem a identidade do culpado pela agressão sexual, tratando-se de Thomas Callaway, de 43 anos. O homem foi mesmo detido, mas acabou por sair em liberdade por ter pago a fiança.

Callaway, entretanto, fez uma admissão pública, pedindo desculpa numa emissão televisiva. "Foi um ato horrível e um engano horrível", disse, acrescentando, porém, que esticou a mão para lhe tocar nas costas ou no ombro e que só ao ver o vídeo reparou que lhe tinha tocado nas nádegas.

Apesar do pedido de desculpas, Callaway vai mesmo responder perante a justiça, já que foi acusado de agressão sexual, punível até a um ano de prisão no estado da Geórgia. De acordo com a AP, a lei estatal define o crime como "fazer contacto físico com as partes íntimas do corpo de outra pessoa sem o seu consentimento".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.