O atacante é “nascido em França”, em 1997, e é “francês”, segundo a mesma fonte, citada pela agência noticiosa francesa.

O ferido foi tratado pelos bombeiros de Paris.

O autor do ataque é conhecido da polícia por distúrbios psiquiátricos e radicalismo islâmico e, segundo fonte policial, afirmou que não suporta ver muçulmanos mortos pelo mundo.

O ministro do Interior, Gérard Darmanin, deverá deslocar-se ao local e escreveu na rede social X (antigo Twitter): “A polícia acaba de deter, corajosamente, um atacante que visou transeuntes em Paris, perto do cais de Grenelle. Uma pessoa foi morta e uma pessoa ferida foi entregue aos bombeiros de Paris. É aconselhado evitar a zona”.

Um cordão de segurança foi montado no local, próximo da torre Eiffel, segundo a agência France-Presse (AFP).

Segundo a imprensa francesa, o homem que foi morto é um turista de dupla nacionalidade alemã e filipina, esfaqueado nas costas e no ombro na emblemática ponte Bir-Hakeim sobre o Sena.

O ferido, também segundo a imprensa, é um turista inglês que passeava com a mulher e um filho na Avenida Presidente Kennedy e que sofreu golpes na cabeça.

Fonte policial disse à AFP que é possível que haja um segundo ferido, sem adiantar pormenores.

O Ministério Público francês abriu um inquérito por homicídio e tentativa de homicídio.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.