No domingo, Baku abriu a única estrada que liga o enclave à Arménia, quatro dias depois de os separatistas se terem rendido e de um acordo de cessar-fogo ter colocado o Nagorno-Karabakh sob o controlo do Azerbaijão.

Segundo fontes governamentais do Azerbaijão, um total de 192 soldados azeris foram mortos e 511 ficaram feridos durante a ofensiva do Azerbaijão no Nagorno-Karabakh na semana passada.

O Ministério da Saúde do Executivo de Baku acrescentou também que um civil azeri morreu durante as hostilidades.

As autoridades do Nagorno-Karabakh disseram anteriormente que pelo menos 200 arménios, incluindo dez civis, foram mortos e mais de 400 ficaram feridos nos combates.

Sobre a explosão, segunda-feira, numa bomba de gasolina perto da capital do enclave, Stepanakert, onde as pessoas faziam fila para abastecer carros antes de partirem para a Arménia, os últimos dados de Erevan referem que morreram pelo menos 68 pessoas.

Outras 290 pessoas ficaram feridas e um total de 105 foram consideradas desaparecidas até à noite de terça-feira, segundo o Provedor dos Direitos Humanos do Nagorno-Karabakh, Gegham Stepanyan.

As informações sobre o número de mortos ainda não foram verificadas por entidades independentes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.