O velejador atracou às 16:30 (hora de Portugal) em Salvador da Bahia, disse à Lusa o seu pai, João Paulo Diniz.

Em outubro deste ano, Ricardo Diniz recebeu em Fátima a imagem, oferecida pelo Santuário, e “de imediato seguiu a pé até Peniche”, a cerca de cem quilómetros de distância, onde chegou uma semana depois, refere, numa mensagem enviada hoje à agência Lusa o pai do navegador.

“Sob os auspícios do pároco de Peniche, padre Diogo Correia, a imagem ficou exposta na Igreja de São Pedro durante alguns dias, antes de ser levada para o veleiro" de Ricardo Diniz, que se encontrava na marina daquela cidade e de onde partiu rumo ao Brasil, acrescenta a mesma mensagem.

No seu trajeto, Ricardo Diniz fez escalas em Lisboa, Portimão, Canárias e Cabo Verde, país onde o bispo do Mindelo, Ildo Fortes, acolheu a imagem, que seguiu em procissão até à Igreja Matriz de São Vicente, onde “foi saudada pela população”.

De Cabo Verde, Ricardo Diniz seguiu diretamente para Salvador da Bahia.

Na quarta-feira, 03 de janeiro, a imagem será levada, em procissão, para a Igreja de Nossa Senhora de Fátima – Stella Maris, onde irá permanecer em definitivo.

Esta viagem de Ricardo Diniz foi considerada pelo próprio como “uma missão de fé, paz, amor”, inserida no centenário das aparições de Fátima e nos 300 anos da Senhora da Aparecida.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.