Em declarações à Lusa, Pedro Nobre, coordenador do doutoramento em Sexualidade Humana e também presidente da Associação Mundial de Sexologia Humana, explicou que “para além dos convidados de excelência, este seminário é o arranque do primeiro programa doutoral de Sexualidade Humana do país e da Europa”.

No seminário, designado “Past, present & future of sexuality research”, agendado para sexta-feira, dia 21 de setembro, no auditório da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto, está prevista a presença de sete oradores internacionais, dos quais se destacam John Brancroft, um dos históricos da sexologia e Richard Green, fundador da International Academy of Sex Research (IASR).

Durante a sessão, os oradores que têm “diferentes pontos de vista e backgrounds de informação” vão abordar questões como os aspetos fisiológicos e psicológicos da sexologia, as estratégias de prevenção, a excessiva medicalização, assim como estudos sobre a pornografia e a perspetiva biomédica.

Quanto ao novo programa doutoral da Universidade do Porto, que conta com 20 alunos, dos quais seis são estudantes internacionais, Pedro Nobre sublinhou o seu “caráter multidisciplinar”.

“Este programa vai basear-se em cinco áreas de conhecimento fundamentais: a sexologia clínica, a medicina sexual, a sexualidade e género, a área da educação sexual e ainda a saúde sexual reprodutiva”, contou.

Segundo o coordenador, este doutoramento para além de promover uma “formação avançada na área da sexologia, para se fazer investigação de excelência”, pretende ainda “transferir o conhecimento científico para a população”.

“Esta é uma área muito importante e que atrai muitas atenções, mas infelizmente nem sempre a informação que é transmitida é baseada em conhecimentos científicos. Por isso, é também fundamental desmitificarmos estas crenças e desinformações que tem tido um impacto muito negativo na vida das pessoas”, acrescentou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.