“Esta é uma grande responsabilidade e reconhecimento pelo trabalho desenvolvido, até porque julgo ser a primeira vez em que um deputado regional é nomeado para fazer parte, como membro efetivo, deste órgão da União Europeia”, disse Vasco Cordeiro, citado em nota de imprensa do PS açoriano.

O Governo português vai indicar ao conselho da União Europeia os nomes do atual e ex-presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro e Vasco Cordeiro, respetivamente, para membros efetivos do Comité das Regiões, foi hoje anunciado.

Segundo o comunicado, a nomeação do líder do PS/Açores está “diretamente ligada” à eleição de Vasco Cordeiro em fevereiro como vice-presidente e posterior presidente do Comité das Regiões.

“Essa eleição não é da organização ou entidade que um membro representa, mas sim da pessoa individual, no âmbito do seu grupo político”, assinalou Vasco Cordeiro.

O anterior presidente do executivo regional “saudou” também a entrada do atual presidente do Governo dos Açores, José Manuel Bolieiro, para o comité.

Na nota de imprensa, lê-se que Vasco Cordeiro fez ainda um “agradecimento muito especial” à presidente da Câmara Municipal da Lagoa, Cristina Calisto, anterior membro do Comité das Regiões.

“Um agradecimento muito especial à senhora presidente da Câmara Municipal da Lagoa, Cristina Calisto que, cedendo o seu lugar de membro efetivo permitiu a minha nomeação e assegurou que um açoriano possa aceder à presidência desse órgão da União Europeia”, disse Vasco Cordeiro.

Hoje, o Governo Regional avançou que as nomeações para o Comité das Regiões surgiram “na defesa do superior interesse dos Açores” e permitem que o socialista Vasco Cordeiro assegure a presidência do comité em 2022.

O executivo regional, liderado pelo PSD, considerou ainda que a nomeação tem um “importante significado para a região” e para a “projeção externa de Portugal”.

Em 12 de fevereiro, o então presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, foi eleito por aclamação primeiro vice-presidente do Comité das Regiões, num acordo entre as famílias políticas europeias que o levará a presidir à entidade no futuro.

Nas eleições regionais de outubro, o PS perdeu a maioria absoluta que detinha há 20 anos, elegendo 25 deputados.

PSD, CDS-PP e PPM, que juntos representam 26 deputados, assinaram um acordo de governação. A coligação assinou ainda um acordo de incidência parlamentar com o Chega e o PSD um acordo de incidência parlamentar com o Iniciativa Liberal (IL), somando assim o número suficiente de deputados para atingir uma maioria absoluta.

Com a maioria parlamentar, José Manuel Bolieiro foi indigitado presidente do Governo dos Açores, substituindo Vasco Cordeiro que presidia ao governo da região desde 2012.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.