“Eu vi hoje uma campanha em Portugal sobre os lábios e sobre o batom vermelho. Queria deixar isto muito claro: a campanha que eu gostava de ver de batom vermelho era contra a corrupção, as esquadras de polícia abandonadas e o clientelismo em Portugal. Esse era o batom vermelho que gostava de ver”, disse, após visita ao comando distrital da PSP em Viseu.

Além de dirigentes, deputados e militantes bloquistas que publicaram vídeos ou fotografias com os lábios pintados de vermelho, entre outras figuras públicas e cidadãos anónimos, também a candidata presidencial Ana Gomes, ex-eurodeputada do PS, fez esta manhã questão de gravar um vídeo, no carro, a pintar os lábios.

No comício noturno de quarta-feira, em Portalegre, Ventura apelidou o líder comunista Jerónimo de Sousa de “avô bêbado” e o atual chefe de Estado e recandidato, Marcelo Rebelo de Sousa, de “fantasma” e “esqueleto”

O concorrente comunista João Ferreira foi definido como “operário beto de Cascais” e a bloquista Marisa Matias avaliada como tendo “uma performance muito a baixo” e “com os lábios muito vermelhos”, enquanto Ana Gomes foi etiquetada como “contrabandista” de vacinas.

As eleições presidenciais realizam-se em plena epidemia de covid-19 em Portugal em 24 de janeiro, a 10.ª vez que os cidadãos portugueses escolhem o chefe de Estado em democracia, desde 1976. A campanha eleitoral começou no dia 10 e termina em 22 de janeiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.