Na nota enviada à agência Lusa, Amílcar Falcão, que é vice-reitor desde 2011, referiu que avança com a candidatura por acreditar "ser capaz de reunir uma equipa competente que contribuirá para o sucesso da missão de conduzir a prestigiada Universidade de Coimbra através dos principais desafios desenhados no horizonte".

O candidato à liderança da reitoria assume que a Universidade de Coimbra (UC) "precisa de uma visão estratégica inovadora, moderna e criativa que lhe permita antecipar o futuro".

Amílcar Falcão elege a necessidade de afirmar globalmente a UC enquanto universidade de investigação como uma das suas bandeiras, defendendo que "uma aposta forte na investigação" irá também reforçar o ensino e a transferência de conhecimento.

"Não se ensina o que não se sabe e não se transfere o que não se tem. Temos de formar pessoas competentes e ser proativos na ligação à sociedade", sublinha o vice-reitor, citado na nota de imprensa.

O candidato a reitor defende ainda que a universidade tem de "fazer valer as suas posições nas políticas de âmbito nacional", considerando que "o progressivo afastamento dos centros de decisão é o caminho mais rápido para o definhamento".

No plano interno, Amílcar Falcão vinca a necessidade de se ouvir o que os estudantes pensam e valorizar as suas posições, bem como contratar investigadores de qualidade e proporcionar boas condições de trabalho, considerando ainda "incontornável" a luta pela dignificação e revalorização da carreira docente universitária.

Amílcar Falcão é doutorado em Farmácia e professor catedrático desde 2007. Foi diretor da Faculdade de Farmácia entre 2010 e 2012, sendo atualmente vice-reitor da Universidade de Coimbra para a Investigação, Inovação, Empreendedorismo e Desporto.

Este é o segundo nome que anuncia a sua candidatura a reitor da Universidade de Coimbra, depois de, em setembro, o diretor da Faculdade de Letras, José Pedro Paiva, ter referido que ia candidatar-se à liderança da mais antiga instituição do ensino superior de Portugal.

Segundo uma deliberação do Conselho Geral da Universidade de Coimbra de 25 de junho, a apresentação de candidaturas a reitor decorre até 7 de janeiro de 2019, sendo que a reunião plenária do Conselho Geral para a eleição do reitor ocorre a 11 de fevereiro.

Entre a apresentação das candidaturas e eleição, realiza-se ainda uma audição pública dos candidatos e outra pelo Conselho Geral.

O Conselho Geral da Universidade de Coimbra é o órgão responsável pela eleição do reitor, sendo constituído por 18 representantes dos professores e investigadores, cinco estudantes, dois trabalhadores não docentes e não investigadores e dez elementos externos à instituição.

O atual reitor, João Gabriel Silva, cumpre em 2019 o fim do seu segundo mandato à frente da Universidade de Coimbra.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.