De acordo com a fonte da Repsol Polímeros, as duas empresas especializadas em trabalhos de montagem e desmontagem de andaimes estavam atualmente a prestar serviço no seu complexo petroquímico em Sines, no distrito de Setúbal.

A informação oficial da Repsol Polímeros surge depois de fonte dos Bombeiros Voluntários de Águas de Moura ter avançado à Lusa que as vítimas mortais do acidente integravam um grupo de trabalhadores que prestavam serviços à refinaria de Sines.

Segundo a fonte dos bombeiros, uma carrinha de nove lugares que transportava os trabalhadores seguia em direção a Sines e colidiu com um ligeiro de mercadorias que circulava no sentido contrário, numa altura em que chovia muito no local.

A carrinha transportava sete pessoas, seis das quais são as vítimas mortais.

Entre os trabalhadores há dois portugueses e um brasileiro, segundo a GNR.

O veículo ligeiro de mercadorias, acrescentou a fonte dos bombeiros, tinha um único ocupante (um homem de nacionalidade espanhola que está em estado grave) e transportava materiais para a fábrica de automóveis da AutoEuropa, em Palmela.

Os dois feridos foram transportados para o Hospital de São Bernardo, em Setúbal.

Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) Setúbal, a colisão ocorreu perto das 07:00 na localidade de Vale do Cão, no sentido norte-sul.

O acidente terá sido provocado pelo despiste de uma viatura que invadiu a faixa contrária, revelou o comandante do destacamento de trânsito de Setúbal da GNR, Antonino Ferreira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.