Com o tema "Volodymyr Zelensky e o espírito da Ucrânia", o líder ucraniano foi o escolhido para personalidade do ano da revista Time devido à liderança do seu país perante a invasão da Rússia.

"Para provar que a coragem pode ser tão contagiosa como o medo, para inspirar pessoas e nações a unirem-se em defesa da liberdade, para lembrar ao mundo a fragilidade da democracia - e da paz -, Volodymyr Zelensky e o espírito da Ucrânia são a Personalidade do Ano da Time 2022", escreveu o editor da Time, Edward Felsenthal, no texto a justificar esta opção.

"A escolha deste ano foi a mais clara de que há memória", continuou "Quer a batalha pela Ucrânia nos encha de esperança ou de medo, Volodymyr Zelensky galvanizou o mundo de uma forma como não vimos há décadas", defendeu.

"Nas semanas que se seguiram ao início dos bombardeamentos russos de 24 de fevereiro, a sua decisão de não fugir de Kiev, mas de ficar e de reunir apoio foi crucial", destacou também.

Zelensky "tem estado completamente focado em manter os olhos do Mundo sobre a Ucrânia. O antigo entertainer compreendeu de forma inata que a atenção é a moeda mais valiosa do mundo e conseguiu dominar esse mercado. Ele fê-lo através de uma criação de imagem própria meticulosa e da repetição da sua mensagem. Ele foi contundente, às vezes sarcástico, mas sempre direto: temos de salvar a Ucrânia para salvar a democracia".

A revista sustenta ainda a escolha sublinhando que "desde a sua primeira mensagem, de 40 segundos, no Instagram, no dia 25 de fevereiro - mostrando que o seu gabinete estava intacto e a funcionar - aos discursos diários proferidos remotamente em instituições como parlamentos, o Banco Mundial e os Grammy Awards, o Presidente da Ucrânia esteve em todo o lado".

A seleção de Zelensky sucede à de Elon Musk, eleito pela revista norte-americana como a pessoa mais influente do mundo em 2021. A publicação tem feito esta eleição desde 1927, sendo que na lista para este ano estavam também na calha, entre outros, o presidente chinês Xi Jinping, o Supremo Tribunal de Justiça dos EUA, o Rei Carlos III, os protestantes no Irão e novamente Elon Musk.

Para este ano, a Time selecionou também as mulheres no Irão como as Heroínas do Ano, o grupo musical de k-pop Blackpink como Entertainers do Ano e o jogador de baseball Aaron Judge como o Atleta do Ano.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.