Com a última das três edições previstas para Lisboa agendada para novembro, o governante disse que quanto ao futuro da Web Summit serão feitos “anúncios quando houver notícias”.

Face à insistência dos jornalistas sobre novas informações, Caldeira Cabral afirmou que poderá existir anúncios e notícias, mas não neste momento.

“A Web Summit vai ser em novembro e vai ser mais uma vez uma grande festa em Portugal de tecnologia, de empresas inovadoras, e vai ajudar a dar visibilidade ao país”, garantiu.

Em maio, a organização da conferência de empreendedorismo e tecnologia informou estar “em negociações com muitas cidades” para a edição 2019.

À agência Lusa, o diretor de Comunicação Estratégica, Mike Harvey, questionado sobre o futuro disse: “Há negociações sobre onde vamos estar no próximo ano e o que eu posso dizer é que essas negociações estão a decorrer. Estamos em negociações com muitas cidades”.

Para o evento de 2018, que decorrerá entre 5 e 8 de novembro, novamente no Parque das Nações (Lisboa), a organização espera cerca de 70 mil pessoas, mais 10 mil do que no ano passado e garante que haverá condições para receber toda a gente.

O contrato entre a organização e o país prevê a realização de três edições e a possibilidade de mais duas.

Segundo a organização, na segunda edição do evento em Portugal, em 2017, participaram 59.115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de 1.200 oradores, duas mil 'startups', 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois de permanência na capital portuguesa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.