"A Ucrânia está agora mais próxima da União Europeia do que alguma vez esteve desde a sua independência", assegurou o Presidente na sua habitual mensagem diária em vídeo divulgada pelas agências de notícias locais.

O Presidente ucraniano afirmou que "graças à coragem de homens e mulheres ucranianos, a Europa pode criar essa nova história de liberdade e, finalmente, eliminar a área cinzenta entre a UE e a Rússia no Leste da Europa".

Zelensky fez essas declarações horas após a visita que o Presidente francês, Emmanuel Macron, o chanceler alemão, Olaf Scholz, o primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, e o Presidente romeno, Klaus Johannis, realizaram na quinta-feira a Kiev.

A chegada dos líderes europeus à capital ucraniana, antes de seu encontro com o Presidente ucraniano, coincidiu com o toque de uma sirene antiaérea na cidade.

"A Rússia criou um ambiente para que todos ouvissem essas sirenes, para provocar uma atmosfera tensa, mas ninguém ficou com medo. Isso apenas nos inspirou a sermos o mais concretos possível e a negociar os nossos interesses, para todos os ucranianos e para todos na Europa", sublinhou Zelensky.

Os líderes europeus anunciaram na quinta-feira o seu apoio à Ucrânia para receber o estatuto de país candidato à adesão à União Europeia, numa visita conjunta a Kiev sem precedentes desde a invasão russa em 24 de fevereiro.

Após reunião com Zelensky, os quatro líderes europeus afirmaram que são a favor da obtenção desse estatuto pela Ucrânia imediatamente, na véspera do Conselho Europeu (CE) que irá tratar desta questão em Bruxelas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.