“África é refém daqueles que começaram a guerra contra o nosso Estado”, disse Zelensky, num discurso por videoconferência dirigido aos membros da União Africana.

O líder ucraniano acrescentou que a crise alimentar mundial “durará tanto quanto a guerra” provocada pela invasão russa.

Zelensky reconheceu ainda “estarem difíceis as negociações” em curso para desbloquear os portos ucranianos.

A Rússia invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro e o conflito já matou mais de quatro mil civis, segundo a ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A invasão causou a fuga de mais de oito milhões de pessoas, das quais mais de 6,6 milhões para fora do país, de acordo com os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.