A 37.ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola está hoje na estrada. Arranca de Montemor-o-Novo e termina na praça do Giraldo, em Évora, no próximo domingo, 24.

Ao todo a “Alentejana”, mítica prova do calendário velocipédico nacional, conta com 124 corredores no pelotão, prolonga-se por 802 quilómetros ao longo de cinco dias e seis etapas (sábado inclui um contrarrelógio e uma etapa de curta distância) e contempla 13 Metas Volantes e 5 Prémios de Montanha.

Montemor-o-Novo, que só por uma vez na história testemunhou o arranque da prova, em 1993, no 11.º evento, dá início à etapa mais longa desta edição: 208,1 km que cruzam o Alentejo Central até Moura, a porta de entrada do Baixo Alentejo. Com três metas volantes – Viana do Alentejo, Vidigueira Reguengos de Monsaraz – e uma montanha de 4.ª categoria no concelho de Portel, a conclusão do primeiro dia está prevista para perto das 16h00.

Luís Mendonça, agora na Rádio Popular-Boavista, parte com o dorsal número um na defesa da prova conquistada, em 2018, então ao serviço da Aviludo-Louletano.

As equipas portuguesas partem como favoritas no Alentejo. A W52-FC Porto única equipa do escalão continental profissional, a par com a espanhola Euskadi-Murias, surge com a armada liderada pelo espanhol Raul Alarcón, vencedor das duas últimas Voltas a Portugal. Regressado ao pelotão português, Tiago Machado é uma aposta do Sporting-Tavira, levando para as estradas alentejanas a luta Porto-Sporting que carateriza outros desportos.

Como nota curiosa, ambas as equipas que durante o dia lutam na estrada pela conquista da prova, partilham hotel no primeiro e no último dia da 37.ª edição da Volta ao Alentejo: Hotel Acez, em Vendas Novas e Hotel Monte Filipe, em Alpalhão (concelho de Nisa), respetivamente.

“Julgo que as equipas portuguesas olham para a Volta ao Alentejo como um dos pontos altos da temporada, com uma importância fulcral na preparação de provas mais importantes como a Volta a Portugal”, sublinhou Joaquim Gomes, diretor da prova.

Os ciclistas lutam pelas quatro camisolas símbolos de liderança. A maior, a Camisola Amarela Crédito Agrícola, líder da classificação geral, a Camisola Castanha Delta Cafés que premeia o melhor trepador, a Camisola Preta KIA dos pontos distinguirá o homem mais regular e, por fim, a Camisola Branca Fundação INATEL será vestida pelo jovem melhor classificado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.